“De Madrid al Cielo”

Sabemos que Madrid está já “aqui ao lado”, e se está à procura de um sítio para passar as próximas férias, não deixe esta cidade para depois.

Madrid é, não só, a capital de Espanha, mas a maior cidade espanhola e a terceira maior cidade da União Europeia. Além disso, a capital espanhola é uma cidade cheia de vida e expele cultura. Cada recanto tem uma história para contar e deslumbrar quem por lá passa.

Para se deixar encantar por Madrid, reunimos 9 atrações que deve mesmo visitar. Tome nota!

1. O Lado Gastronómico de Madrid

Antes de darmos a conhecer o que visitar em Madrid “ataquemos” o lado gastronómico Madrileno. Com vontade de comer churros ao pequeno-almoço? É exatamente o que leu. Se visitar Madrid vai ter que experimentar, pelo menos uma vez, os churros ao pequeno-almoço – na manhã de Ano Novo é comum tomar os churros (massa frita polvilhada com açúcar e canela) acompanhados por uma chávena de chocolate quente bem espesso de modo a dar por terminada uma noite de festa.

Com o pequeno-almoço tomado falemos, então, de tapas. Madrid, é uma cidade maravilhosa que tem o hábito de servir uma tapa sempre que se pede um vinho ou uma cerveja, não deixe de provar porque, para além de serem bastante saborosas, em muitos sítios são mesmo uma oferta. Se for apreciador de petiscos, está de certeza no sítio certo, recomendamos que experimente as angulas al ajillo que são enguias pequeninas fritas em azeite e alho e não dê por completa a experiência gastronómica sem provar o jamon, tanto ibérico e serrano e descubra as suas diferenças.

Conquistado pelo estômago, deixe-se conquistar pelos outros encantos de Madrid.

Churros

 

2. Porta do Sol

É impossível vir a Madrid e não passar por esta praça. Todos os caminhos vão dar à Porta do Sol, que se situa bem no centro da cidade. É aqui, que se situa o ponto zero, ou o km zero onde começam todas as estradas radiais de Espanha. Não se esqueça de tirar uma fotografia no mesmo e com o Urso e o Medronheiro, o símbolo da cidade.

Porque o Urso e o Medronheiro são o símbolo de Madrid? Para começar esta curiosidade, não é um urso, mas sim, uma ursa! Segundo os arquivos da cidade confirma-se que é uma fêmea e que representa a constelação Ursa Menor e também a fertilidade. A História conta que quando Madrid recebeu o seu foral, houve uma grande disputa entre o Estado e a Igreja, decidindo mais tarde que a Igreja ficaria com as terras de pastoreio, enquanto que o Estado estaria encarregue da madeira e da caça.

A ursa ergue-se sobre as suas patas traseiras para mostrar o domínio da Igreja sobre as terras, enquanto que com as dianteiras se apoia na árvore que representa a madeira e a caça por parte do Estado. Os dois estão representados, no escudo da cidade, sobre um céu azul-celeste, claridade célebre da cidade naquela época, com sete estrelas que representam a constelação da Ursa Menor.

Para terminar esta curiosidade, deixamos a informação de que a árvore nem sempre foi um medronheiro. Começou por ser representada por um carvalho, mas foi trocada por um medronheiro por volta do séc XVI quando houve um surto de uma terrível febre que afetou o próprio rei D. Carlos V. Fez-se a troca pois, na altura, descobriram-se propriedades benéficas nas folhas do medronheiro que ajudariam na cura dessa febre, através de chá das mesmas.

Porta do Sol

 

3. Plaza Mayor

Uma das praças mais importantes da cidade, a Plaza Mayor, está repleta de restaurantes, animação de ruas e é palco de muitos eventos durante todo o ano. Assemelha-se um pouco à Praça do Comércio em Lisboa. É aqui, também, que se fazem as feiras de Natal e as feiras numismáticas mensais.

Plaza Mayor

 

4. Parque d’El Retiro

Se tiver oportunidade visite o Parque d’El Retiro, aqui pode encontrar vários artistas de rua, desde pintores a mágicos ou a atores e ainda aproveitar para um passeio de barco, no grande lago no centro do Retiro. Do ponto de vista botânico são de considerar alguns dos seus jardins: o Jardim de Vivaces, os Jardins de Cecilio Rodríguez (jardins clássicos com um toque andaluz), os Jardins do Arquiteto Herrero Palacios, a Rosaleda (coleção de rosas) e o Canteiro Francês com o Cipreste, a árvore mais antiga de Madrid, que se diz poder ter 400 anos, conferindo a este parque a qualidade de um dos pulmões da cidade.

Uma curiosidade: no Retiro está a única estátua do Diabo que existe no mundo – O Anjo Caído, como se chama, representa a queda de Lúcifer, depois de ter sido expulso do Paraíso. Segundo a tradição cristã, um anjo caído é um anjo que foi expulso do céu por desobedecer ou rebelar-se contra as ordens de Deus. Entre os anjos caídos encontramos Lúcifer, Lilith e Mefistófeles.

Lúcifer, pela sua etimologia significa luz/brilhante e desde a sua rebelião que o seu nome se alterou para Satanás que significa opositor. A estátua do mais belo dos anjos encontra-se a 666 metros acima do nível do mar, tal como, o 666 que representa o número da Besta.

Por tudo isto, e pelo facto de a estátua ser das poucas “homenagens” a Lúcifer existentes no mundo, faz com que este recanto do Retiro seja um dos preferidos dos amantes do esoterismo. Durante os anos 30 e 40 era costume as seitas satânicas e akelarres (reuniões de bruxas) reunirem-se neste local durante a noite e por esse motivo a estátua foi guardada pela polícia durante muito tempo, para evitar essas tais reuniões e adorações.

Parque del Retiro

 

5. Palácio Real e Catedral da Almudena

Considerado o maior palácio real da Europa, com 135 000 m² de área e 4318 quartos, está situado a poucos minutos de Sol, o centro de Madrid. O Palácio Real ou Palácio do Oriente não é, na verdade onde vive a Família Real de Espanha, sendo apenas utilizado para atos oficiais. Na realidade, o rei Felipe e a rainha Letizia vivem na sua propriedade privada, na Zarzuela. Na zona do palácio, está situada também a Óspera de Madrid e a Catedral da Almudena, a padroeira de Madrid e onde se casaram os reis Felipe e Letizia.

Palacio Real

 

6. O Triângulo de Ouro dos Museus de Madrid

Os museus de Madrid são um “must-see” desta viagem. Este triângulo cultural é composto pelo Museu Thyssen-Bornemisza, o Museu do Prado e o Museu Reina Sofia. Entre estes três museus encontramos obras de El Greco, Bernini, Caravaggio, Goya, Pollack, Dali, Picasso e Velazquez. Deixamos a dica de consultar os horários grátis do museu do Prado e do museu Reina Sofia.

Museu do Prado

 

7. Gran Vía

A Gran Vía é o sítio certo se quiser fazer umas compras durante a viagem. Muitas das lojas são famosas por adotarem o estilo prêt-à-porter – pronto a vestir.

Gran Via Madrid

 

8. Templo de Debod

O Templo de Debod é uma prenda do Egipto aos cidadãos de Espanha, pela ajuda dada na proteção aos templos de Nubia. Este é também um dos locais mais especiais de Madrid e onde melhor se pode apreciar o pôr do sol madrileno. Com vista para a Casa de Campo, não há casas, edifícios ou nada que se interponha entre si e este maravilhoso espetáculo. Aconselhamos exatamente isso, que termine aqui um dia de passeio e admire este pôr do sol.

Templo de Debod

 

9. De Madrid al Cielo

O ditado que inspirou o título deste artigo vem da teoria que na Casa de Campo se reúnem as almas dos defuntos madrilenos e que daí ascendem ao céu. Esta crença é alimentada pelos vizinhos do Parque que atestam que vêem luzes a subirem das copas das árvores.

Não obstante, talvez o mais provável seja que este ditado tenha sido inspirado pela obra “Baile del invierno y del verano” de Luis Quiñones de Benavente pois, nela encontramos alguns versos como: “Pues el invierno y el verano, en Madrid solo son buenos, desde la cuna a Madrid, y desde Madrid al Cielo”.

Casa de Campo Madrid

 

Madrid é uma cidade maravilhosa, cheia de misticismos e encantos, que vale a pena colocar no topo da sua lista de viagens.

E por que não tornar a viagem mais divertida? Desafie a sua família e amigos e, explore a cidade através dos jogos da City Check.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *